Variedades

Com direito a trailer dramático, história da Grávida de Taubaté vira filme

Canal de Humor de Taubaté é responsável pela sátira

Guilherme Cavalcante Publicado em 18/01/2017, às 16h22

None
falsa_gravida1.jpg

Canal de Humor de Taubaté é responsável pela sátira

Muita emoção e legendas em português no trailer drmático do que promete ser a mais nova bilheteria brasileira: 'A Grávida de Taubaté – O Filme', que ganhou as redes sociais nesta semana. Contando a história da gestante mais famosa do Brasil (que na verdade de grávida não tinha nada) o trailer que circula nas redes, de autoria do canal de humor 'Tapa Olho Experimental', é apenas uma sátira comemorativa pelos 5 anos do fato que gerou um dos memes mais icônicos da internet brasileira.

O canal, que também é de Taubaté, é conhecido pelas paródias que faz aos costumes da região do Vale do Paraíba, onde fica a fatídica cidade. Só com a mais nova sátira, foram mais de 15 mil visualizações em apenas 4 dias. “O mais engraçado é que estão divulgando que é um ‘trailer fictício’, mas em nenhum momento eu disse que não teremos um filme de verdade sobre isso”, revelou o humorista Júnior Guimarães ao G1. “É o ano de aniversário [de cinco anos do caso]. Tem até o fim do ano para que as pessoas saibam se a proposta é real mesmo”, disse.

De acordo com o humorista, a produção levou três dias, entre filmagens e edição, processo no qual foiram utilizados até drones. "A repercussão tem sido muito legal. Eu adoro ler os comentários desse vídeo, seja na rede social ou nos portais que estão divulgando, mais de 90% das reações estão sendo positivas. Ou seja: até os haters estão gostando”.

Entenda o meme

A Grávida de Taubaté é um meme brasileira decorrente de um fato real que ocorreu em 2012, quando uma mulher da cidade de Taubaté, a pedagoga Maria Verônica Aparecida, e seu marido, Kléber Eduardo Melo, simularam gravidez de quádruplos, dando entrevista para diversos jornais e até com participação em um programa de TV da Rede Record.

A farsa foi descoberta quando um produtor do programa e constatou que Verônica não estava grávida. O casal foi acusado de estelionato, mas a Justiça extinguiu o processo sem punição em 2014.

Jornal Midiamax