Variedades

Organização americana reconhece nova raça de cachorro

American Kennel Club reconheceu o pumi, cão pastor oriundo da Hungria

Daiane Libero Publicado em 22/06/2016, às 14h07

None
dogo2.png

American Kennel Club reconheceu o pumi, cão pastor oriundo da Hungria

Um cão pastor húngaro cheio de energia é a nova raça estabelecida pelo American Kennel Club.
O Kennel Club anuncia nesta quarta-feira (22) que está reconhecendo como raça o pumi. É a 190ª raça admitida pela instituição em seus concursos.

Criadores afirmam que o pumi tem um ar impulsivo e que combina com sua ética de trabalho. Pesando entre 9 e 14 quilos, ele é criado há séculos na Hungria, onde trabalha como cão pastor de gado, ovelhas e suínos.

Ele tem certo parentesco com a raça puli, já reconhecida pelo Kennel.
Os pumis, como muitos cães pastores, são alertas e ativos, e precisam ser estimulados e exercitados.

Eles têm fama de aprender truques rápido e são ágeis. Nos EUA, também pastoreia coelhos, galinhas, bodes e até gatos, diz Chris Levy, presidente do Clube do Pumi na América. Ela cria cachorros da raça há 20 anos em Salem, Oregon.

O reconhecimento do Kennel exige que pelo menos 300 cães existam nos EUA, entre outros critérios. Em janeiro passado, outras duas raças, o terrier americano sem pelo e o greyhound árabe, foram reconhecidos.

Ativistas dos direitos animais criticam a criação de cães, por a considerarm muito focada na aparência e até irresponsável, quando muitos cachorros sem raça definida precisam de adoção.
O Kennel argumenta que a criação ajuda as pessoas e os cães a serem mais felizes, pois torna as características caninas mais previsíveis.

Pumi em foto divulgada pelo American Kennel Club. (Foto: Thomas Pitera/The American Kennel Club via AP)

Jornal Midiamax