Variedades

Novo iPhone sem entrada para fones divide opiniões de usuários

Gadget utiliza mesma entrada do carregador

Guilherme Cavalcante Publicado em 09/09/2016, às 21h56

None
id192062_1.jpg

Gadget utiliza mesma entrada do carregador

Causou polêmica a decisão da Apple de extinguir a entrada tradicional de fones de ouvido do novo iPhone 7, anunciado na última quarta-feira (6), durante evento especial. O smartphone mais cobiçado do mundo agora é resistente à água e talvez por isso a entrada P2, onde os fones eram inseridos foram extintas. Com isso, a entrada lightining, a mesma do carregador, tornou-se o novo padrão de entrada dos fones da maçã.

Com a novidade, muita gente chiou. As alegações é que a Apple vai obrigar seus clientes a adquirir um novo (e caro) fone caso, mesmo que a empresa tenha anunciado que os novos fones acompanham o aparelho, além de um adaptador.

Em defesa própria, a Apple alega que o futuro das conexões de periféricos, como mouse, teclados, HDs e os fones de ouvido é wireless, ou seja, sem fio, possivelmente recorrendo à conexão bluethoot, de forma que alguém precisaria dar o 'primeiro passo' para abandonar uma tecnologia obsoleta – o padrão 3,5mm dos phones de ouvido, também conhecido como P2, é um dos mais antigos, data de 1800.

"A última grande inovação dele foi 50 anos atrás. E sabe o que era? Torná-lo menor. E ele não foi tocado desde então. É um dinossauro. É hora de seguir em frente” disse Greg Joswiak, o vice-presidente da Apple, ao site BuzzFeed.

Novo iPhone 7 (AFP)

Outro argumento da Maçã é que por mais funcional que a entrada P2 seja, por comportar qualquer fone, de qualquer marca, ele ocupa muito espaço. A retirada da entrada, por exemplo, permitiu instalar uma bateria com mais vida útil, aumentar a resistêncida a água e, principalmente, instalar o novo botão 'home' do gadget, que também é igualmente revolucionário, por não ser mais um botão físico, mas sensível ao toque.

“Nós entendemos que essa transição pode ser difícil para aqueles que amam seus fones de ouvido com fio”, disse o vice-presidente sênior da Apple Phil Schiller também ao BuzzFeed. “Mas a transição é inevitável. Você precisa fazê-la em algum ponto. Cedo ou tarde, o plugue analógico irá embora. Existem muitos motivos para que ele não perdure por muito mais tempo. Sempre há um pouco de dor em toda transição, mas isso não pode nos deter", disse.

De fato, a Apple já passou por isso antes, tanto quando investiu em novas padronagens em seus computadores Mac, como no próprio iphone, que aboliu os teclados físicos. "Você sente falta do teclado que tinha no celular? Acho que em algum ponto — e em algum ponto não muito distante — vamos olhar para trás e não vamos entender por que houve tanto furor com o fim da entrada analógica de áudio”, concluiu Schiller.

Jornal Midiamax