Variedades

Alunos de MS apresentam projetos na maior feira de ciências do mundo

Trinta estudantes brasileiros de nível médio competirão com jovens de todo o mundo por US$ 4 milhões em prêmios

Clayton Neves Publicado em 27/04/2015, às 20h56

None
estacao_ciencia.jpg

Trinta estudantes brasileiros de nível médio competirão com jovens de todo o mundo por US$ 4 milhões em prêmios

Três projetos de ciências de estudantes de ensino médio do estado do Mato Grosso do Sul conquistaram vaga entre os finalistas que irão representar o Brasil na maior feira de ciências do mundo, a Intel ISEF (Intel International Science and Engineering Fair). Os seis sul-mato-grossenses se juntam a uma comitiva de 30 estudantes, representando 10 estados brasileiros. O grupo é patrocinado pela Intel e expõe seus projetos no evento, que acontece nos Estados Unidos.

Todos os estudantes são do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul. O projeto “Desenvolvimento de um termociclador de baixo custo para amplificação de DNA”, produzido por Luiz Fernando da Silva Borges. Também é finalista o projeto “AutoGuardian: monitoramento e análise de dados automobilísticos para simulação de sinistros”, das estudantes Mariana da Silva Chermont e Bruna Luzia Almeida Rodrigues. Estes projetos foram selecionados pela FEBRACE, feira associada à Intel ISEF no Brasil.

O quarto projeto foi selecionado pela MOSTRATEC, feira também associada. “Solução metereológica para agronegócios” é o projeto dos estudantes Pedro Otávio Liberato Rocha, Lucas Moraes e Eduardo da Silva Campos, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Gross do Sul.

A edição 2015 da Intel ISEF acontece de 10 a 15 de maio, no David L. Lawrence Convention Center, em Pittsburg, estado da Pensilvânia. A feira reúne mais de 1.600 dos mais promissores e inovadores jovens cientistas do mundo, que apresentam seus projetos independentes de ciências e concorrem a US$ 4 milhões em bolsas de estudos e prêmios. Os vencedores serão anunciados no dia 15 de maio.

“A Intel acredita que a disseminação da cultura científica é estratégica para o desenvolvimento do país. Mais que cientistas, queremos ajudar a formar cidadãos antenados nos desafios sensíveis à vida local. Eles ajudarão a solucionar problemas do seu entorno e outros desafios globais”, afirma Fernanda Sato Gerente de Educação da Intel do Brasil.

A ISEF é realizada desde 1950 e já revelou milhares de projetos inovadores, patentes e cientistas brilhantes para todo o mundo. Desde 1996, a feira conta com o patrocínio da Intel e traz o nome de Intel ISEF – Intel International Science and Engineering Fair. A Intel Brasil já levou mais de 750 jovens à feira.

Jornal Midiamax