Polícia desmonta entreposto que funcionava em “horta de fachada” em cidade de MS

Durante a ação, que foi coordenada pela Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira, três pessoas foram presas, entra elas, pai e filho

Marcos Morandi Publicado em 02/06/2021, às 10h18

Droga apreendida está sendo pesada pelos agentes da Defron
Droga apreendida está sendo pesada pelos agentes da Defron - Defron/Divulgação

Após intensa investigação, na madrugada desta quarta-feira (2), equipes da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) conseguiram desarticular um entreposto de maconha que funcionava em uma “horta de fachada”.

Segundo o delegado da Defron, Rodolfo Daltro, a chácara localizada em Ponta Porã, próximo ao Bairro Kamel Saad, onde placas anunciavam que se tratava de uma horta orgânica. A Defron também  apurou que nesse imóvel rural eram armazenadas toneladas de maconha e skunk, que eram posteriormente enviadas para os Estados de São Paulo e Minas Gerais.

Ao ser realizada a abordagem, foram identificados três indivíduos no imóvel, dois deles pai e filho. Em uma edícula, utilizada para armazenar esterco para a horta orgânica, foram encontrados centenas de fardos de maconha e skunk.

Questionados sobre a droga, os três indivíduos, todos brasileiros, sustentaram que por volta das 18h da terça-feira foram para uma “zona” (casa de prostituição) localizada em Ponta Porã e, ao retornarem, por volta das 23h, encontraram a droga estocada, não sabendo quem a levou.

A droga ainda está sendo pesada, mas o delegado da Defron acredita que totalizará cerca de 7 toneladas. Os três indivíduos foram presos em flagrante pela prática de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Jornal Midiamax