'Mãe de santo’ que teria atraído esposa de detetive para a morte é liberada em MS

Ela foi solta por ser mãe de uma criança e de uma adolescente

Marcos Morandi Publicado em 25/06/2021, às 06h50

Sueli foi presa na rodoviária de Rio Brilhante
Sueli foi presa na rodoviária de Rio Brilhante - Reprodução

A ‘mãe de santo’ Sueli Silva, de 56 anos, apontada pelos agentes do SIG (Setor de Investigação Geral) como a responsável por atrair a detetive Zuleide Lourdes Teles, de 57 anos, para a emboscada que resultou na sua execução está livre. Ela foi solta em razão de ser mãe de uma criança e de uma adolescente.

A liberdade foi concedida pelo juiz Márcio de Britto, da 3ª Vara Criminal de Dourados. Foi ele que também decretou a prisão dos outros três envolvidos na morte de Zuleide, entre eles o marido e também investigador, Givaldo, acusado de ser o mandate do crime.

Com medidas condicionantes de Justiça, a mãe de santo está proibida de sair de casa no período da noite e aos sábados, domingos e feriados. Ela também não poderá manter contato com parentes de Zuleide. Segundo a polícia, a arma utilizada para executar a detetive foi encontrada na casa de Sueli.

Conforme investigação policial, José Olímpio seria o autor do disparo contra a cabeça da vítima. No último sábado, após ser atraída para o bairro Vival dos Ipês, para atender uma suposta cliente, Zuleide foi abordada por Willian e José, que a arrastou para uma mata e efetuou o tiro.

Jornal Midiamax