Em nota, Associação dos Militares em Dourados diz que classe está em luto contínuo

Documento foi motivado pela morte do subtenente Lobo, vítima da Covid-19 e para contrapor “fakes News” sobre reajuste salarial na categoria

Marcos Morandi Publicado em 21/04/2021, às 07h52

Carta foi divulgada pela associação dos militares de MS
Carta foi divulgada pela associação dos militares de MS - Divulgação

Por meio de nota divulgada nesta terça-feira (20), a AME (A associação dos Militares Estaduais), Regional de Dourados, afirma que a perda de companheiros de farda no último ano, “tem causado feridas profundas na alma de cada Policial Militar do Estado de Mato Grosso do Sul”.

“Norteiam páginas de jornais eletrônico de nosso estado atos pseudo-benevolentes do governo para com todo o funcionalismo estadual com relação a salários. Fake News puro, pois a carreira policial militar amarga 44% de perdas inflacionárias em seus salários”, diz a nota em referência às recentes propaganda do Governo Estadual sobre benefícios concedidos aos policiais militares de MS.

Ainda segundo a nota, a PM amarga  perdas inestimáveis de profissionais valiosos, causadas por suicídios,  homicídios, doenças graves e outros distúrbios. “Nossa rotina gera estresse e preocupação, mas nada é mais dolorido aos ombros da tropa do que a perda de um ente da corporação e a desvalorização de um trabalho feito com amor e ardor por quem na verdade deveria, por oficio, valorizar o serviço elementar de proteção a sociedade”.

“Nosso luto continuo começa com a falta de reconhecimento do governo a nossa função, além das perdas salariais, tem continuidade com as perdas de nossos entes pelos diversos motivos já citados e ainda, e segue pelo próprio estresse gerado pela atividade policial”, diz outro trecho da nota divulga nesta terça-feira.

Jornal Midiamax