Sem Categoria

Acadêmicos movem ação civil pública contra universidade

Com a possibilidade de serem barrados pela universidade Anhaguera/Uniderp a partir do dia 6

Midiamax Publicado em 01/04/2015, às 12h43

None
uniderp_fachada.jpg

Com a possibilidade de serem barrados pela universidade Anhaguera/Uniderp a partir do dia 6

Com a possibilidade de serem barrados pela universidade Anhaguera/Uniderp a partir do dia 6, acadêmicos que estão tendo problemas com o fechamento de contratos pelo Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) entraram com uma ação civil pública, na Defensoria Pública, nesta quarta-feira 1° contra a universidade.

“Tivemos uma reunião com a reitora da universidade para tentar um acordo e darem um prazo maior, que é o prazo do Fies, dia 30 de abril, mas ela acabou informando que não poderia estender o prazo”, fala o estudante de direito, que não quis se identificar, que ainda explica que a universidade está obrigando os alunos a assinarem um contrato em que são obrigados a pagarem 10% das mensalidades.

Ainda de acordo com o aluno cerca de 200 acadêmicos estão na mesma situação. “O problema é no site do MEC (Ministério da Educação), não conseguimos concluir os contratos”, fala. O estudante ainda alega que a universidade perdeu contratos de vários alunos, e por isso, estão tendo que dar início novamente em contratos do Fies.

O jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria de comunicação da instituição de ensino, através de e-mail e foi informado que as catracas para os alunos devidamente matriculados estão liberadas, e que a instituição está disponibilizando parcelamento especial para os acadêmicos, que não estão conseguindo contratar com o FIES, e que não exige obrigatoriedade de pagamento integral imediato da mensalidade.

Ainda de acordo com a instituição os alunos não são obrigados a realizar o contrato, e que a universidade está à disposição para resolver casos específicos.

Jornal Midiamax