Sem Categoria

Solitários, motoristas de ônibus têm de se virar para acompanhar jogo da seleção

Eles fazem parte do pequeno grupo de pessoas que estarão trabalhando na hora do jogo da seleção brasileira. Praticamente sozinhos, o dever os chama, não importa o que esteja acontecendo, eles têm de estar lá. Acostumados, os motoristas de ônibus têm de se virar para saber o resultado das partidas do Brasil na Copa do […]

Arquivo Publicado em 23/06/2014, às 18h00

None
1446930250.jpg

Eles fazem parte do pequeno grupo de pessoas que estarão trabalhando na hora do jogo da seleção brasileira. Praticamente sozinhos, o dever os chama, não importa o que esteja acontecendo, eles têm de estar lá. Acostumados, os motoristas de ônibus têm de se virar para saber o resultado das partidas do Brasil na Copa do Mundo.

“Tenho de ficar dirigindo e esperando as poucas pessoas que entrarem no ônibus me falar o placar do jogo”, conta motorista que preferiu não se identificar. Ele aposta em vitória do Brasil, por 3 a 1.

Gilson de Araujo, de 39 anos, comemora o fato de seu ônibus ter rádio. “Sou salvo pelo radinho, porque durante o jogo é só eu e Deus”, brinca. O motorista surpreende ao revelar estar torcendo contra o Brasil. “Está uma bagunça, o Brasil tem de sair logo”, diz. A torcida é tanta que ele aposta em vitória do Camarões, por 2 a 1, e coloca a Alemanha como campeã.

Apesar de não acompanhar muito futebol, Tony Vandré está confiante no esquete comandado por Neymar e palpita 3 a 1 para o Brasil. A forma como ele descobre quem está ganhando é interessante. “Sei o placar pelos fogos”, conta.



Jornal Midiamax