Sem Categoria

Guerrero desmente o presidente Mário Gobbi: ‘Não me agrediram’

Após a vitória do Corinthians sobre o Rio Claro no último sábado, o atacante Paolo Guerrero voltou a falar rapidamente sobre a invasão ao Centro de Treinamento do clube, no dia 1º de fevereiro. Segundo ele, o que aconteceu é página virada e não tem atrapalhado ele em campo. O jogador ainda desmentiu o presidente […]

Arquivo Publicado em 23/02/2014, às 14h06

None

Após a vitória do Corinthians sobre o Rio Claro no último sábado, o atacante Paolo Guerrero voltou a falar rapidamente sobre a invasão ao Centro de Treinamento do clube, no dia 1º de fevereiro. Segundo ele, o que aconteceu é página virada e não tem atrapalhado ele em campo. O jogador ainda desmentiu o presidente Mário Gobbi e garantiu que não foi agredido.


– Foi um mal entendido. Não sei o que o presidente falou, mas houve confusão, não tenho certeza da declaração porque não assisto muito à televisão e não vi o que foi dito. Nem tocaram em mim, não me agrediram, foi mesmo um mal entendido – afirmou.


O peruano, que foi chamado para depor, e ainda falou que não tem nada a falar para a polícia, mas vai depor porque a diretoria do clube exigiu.


– Não tenho nada (para falar). Mas fui chamado e a diretoria quer, então vou lá. Mas não tenho nada – afirmou o atacante.


De acordo com depoimento do presidente do Corinthians, Mário Gobbi Filho, Guerrero foi esganado por um dos vândalos que invadiram o CT.


Por fim, o camisa 9 ainda negou que o ocorrido tem atrapalhado seu desempenho dentro de campo.


– Sou centroavante, vivo de gols. Estou chateado comigo mesmo, mas o Corinthians ganhou e isso é o mais importante. Aqui somos um time, a torcida está feliz e agora nosso objetivo é ser campeão – concluiu Guerrero.

Jornal Midiamax