Sem Categoria

Briga por mordida de cão acaba com 2 mortes em SP

Uma briga entre dois grupos terminou na morte de duas pessoas na noite de sábado, em uma prainha artificial no Rio Grande, ponto turístico da cidade de Riolândia, no interior de São Paulo. Duas pessoas foram presas acusadas de assassinato. Os dois grupos, com um total de aproximadamente oito pessoas, estavam em dois quiosques próximos, […]

Arquivo Publicado em 28/04/2014, às 15h19

None

Uma briga entre dois grupos terminou na morte de duas pessoas na noite de sábado, em uma prainha artificial no Rio Grande, ponto turístico da cidade de Riolândia, no interior de São Paulo. Duas pessoas foram presas acusadas de assassinato.

Os dois grupos, com um total de aproximadamente oito pessoas, estavam em dois quiosques próximos, quando um rapaz foi tirar satisfação com outro, de outro quiosque, porque teria deixado o cão mordê-lo, há alguns dias. A discussão motivou uma confusão generalizada entre os dois grupos – inclusive os rapazes brigaram entre si, embora fossem conhecidos por morar na mesma cidade.

A consequência foi que os trabalhadores rurais Antônio de Souza Caldas, 26 anos, e Eliseu Pereira Primo, 34 anos, foram mortos, depois de serem agredidos com pauladas, cacos de telha e um martelo, objetos usados pelos envolvidos na briga e apreendidos pela polícia. Segundo informações da Polícia Militar, Eliseu Pereira chegou a ser socorrido com vida à Santa Casa de Riolândia, morreu na manhã deste domingo. Um terceiro homem, Rael de Souza Caldas, 33 anos, foi internado com ferimentos na cabeça, mas está fora de perigo. Outros dois rapazes sofreram ferimentos sem gravidade.

O comerciante Élcio Mateus Xavier, 46 anos, e Carlos Eduardo Cardoso Goes, 19 anos, foram presos pela PM acusados de participação no duplo homicídio. Os dois negaram a autoria, mas testemunhas confirmaram que ambos agrediram as vítimas. Outras duas pessoas – entre elas um adolescente — que também teriam participado das briga fugiram.

Jornal Midiamax