Sem Categoria

Homem é espancado e queimado na sua residência em Dourados

Um homem foi morto a pancadas e depois teve o corpo carbonizado na noite de ontem, em Dourados, cidade distante a 235 quilômetros da capital. De acordo com a polícia, o homicídio ocorreu no quintal de uma casa abandonada, localizada na rua Rio Brilhante esquina com a antiga Rua W-5 (Jardim Água Boa), que dá […]

Arquivo Publicado em 21/12/2011, às 14h52

None

Um homem foi morto a pancadas e depois teve o corpo carbonizado na noite de ontem, em Dourados, cidade distante a 235 quilômetros da capital. De acordo com a polícia, o homicídio ocorreu no quintal de uma casa abandonada, localizada na rua Rio Brilhante esquina com a antiga Rua W-5 (Jardim Água Boa), que dá acesso ao bairro Izidro Pedrozo.

Moradores da região disseram ter ouvido gritos, pancadaria e por isso acionaram a Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), por volta das 22h30. A unidade recebeu a informação de que havia uma pessoa ferida em uma residência e, ao chegar ao local, eles perceberam que havia um incêndio e por isso chamaram o Corpo de Bombeiros.

Após apagar o fogo, os homens viram que havia um corpo enrolado ao meio de um colchão incendiado. Próximo a casa, que é conhecida como “cracolândia” ou “castelinho” e frequentada por usuários de drogas e traficantes, a polícia encontrou quatro pessoas com manchas de sangue nas mãos, sapatos e roupas, além de sinais de luta corporal. Todos foram conduzidos para a delegacia.

Carlos Roberto da Cruz, 39 anos, e Silvio Vieira Correa, 33 anos, foram autuados em flagrante. No local, a polícia também apreendeu um galão de 20 litros com vestígios de combustível, um facão, uma corrente de pescoço, isqueiro, peças da carenagem de uma moto Honda Biz da cor preta, além de dentes que podem ser do homem assassinado.

Já o corpo da vítima foi para o IML (Instituto Médico Legal) de Dourados, onde passará por exames de necropsia. A polícia suspeita que a morte possa ser um “acerto de contas do tráfico de drogas”, mas o crime será investigado.

Jornal Midiamax