O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) gastou R$ 176.602,13 com diárias pagas a servidores somente no mês de maio. O relatório completo dos valores consta em edição desta quarta-feira (19) do diário oficial do órgão.

Conforme a publicação, alguns promotores chegaram a receber mais de R$ 5 mil. É o caso do promotor de Justiça João Meneghini Girelli, que recebeu a maior quantia. Segundo o documento, ele se locomoveu de Aquidauana para Campo Grande para “manifestar-se em processos e procedimentos e participar de reuniões, bem como realizar visitas em unidades de polícia Militar e Civil”. Ele recebeu 5 diárias correspondentes ao período entre 29 de abril e 3 de maio.

Assim, quem também recebeu diária acima de R$ 5 mil foi o promotor de Justiça Bolivar Luis da Costa Vieira, que se ausentou entre os dias 15 a 19 de maio. Ele foi de Campo Grande para Bonito para participar de sessão do Tribunal do Júri – porém não foi informado qual foi a sessão -. E, para isso, recebeu R$ 5.093,82 referentes a 4,5 diárias.

O valor recebido pelos promotores é bem diferente do recebido por outros servidores. Por exemplo, um motorista que recebeu 4,5 diárias para uma viagem de Campo Grande a Sidrolândia, ganhou o valor de R$ 1.736,19.

Conforme resolução nº 32/2023-PGJ, que dispõe sobre a concessão de diárias aos servidores do MPMS, fica estipulado que “o servidor do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS) que, a serviço ou participando de curso, congresso, seminário, treinamentos ou eventos técnicos, se afastar da sede de sua unidade de serviço em caráter eventual ou transitório, para outro ponto do território do Estado ou do País, terá direito à percepção de diárias para cobrir as despesas de hospedagem, alimentação e locomoção urbana, nas condições estabelecidas na presente Resolução”.