A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) prorrogou a paralisação do contrato de obras de ampliação do Hospital Regional de Ponta Porã “Dr. José de Simone Netto”. O extrato foi publicado na edição desta sexta-feira (11) do DOE (Diário Oficial do Estado).

Assinado com a empresa 3HF Construção e Empreendimentos, o termo fica inativo por 60 dias, contando a partir de 25 de outubro. O contrato é de R$ 2 milhões.

Ao Jornal Midiamax, a Agesul informou que o serviço teve que ser interrompido “por divergências no projeto de fundação o que resultou na reprogramação da obra”. 

Como os trabalhos são custeados com recursos federais, o Estado está negociando com a Caixa Econômica Federal. A previsão é de que as obras sejam retomadas ainda neste mês.

Ampliação do Hospital Regional de Ponta Porã

A licitação foi lançada em agosto de 2021, e a 3HF foi declarada vencedora em outubro daquele ano.

Atualmente, o hospital é gerido pelo Instituto Acqua (Ação, Cidadania, Qualidade Urbana e Ambiental), pelo valor de R$ 269,9 milhões, por 60 meses. Porém, o contrato já sofreu vários reajustes, principalmente devido à ampliação de leitos para atender pacientes com Covid-19.

O Hospital Regional oferece atendimento de baixa e média complexidade: urgência e emergência, ambulatorial, internação e cirurgias nas especialidades de clínica médica, clínica cirúrgica, ginecologia-obstétrica, clínica pediátrica e clínica ortopédica.

A equipe do centro cirúrgico é composta por 20 médicos das especialidades de cirurgia geral (urologia, ortopedia, ginecologia, obstetrícia). A unidade, gerenciada pelo Instituto em parceria com a SES (Secretaria de Estado da Saúde), possui cerca de 350 funcionários, entre diretos e indiretos.