MPMS abre investigação para apurar denúncia de irregularidades em comissionados em Deodápolis

O MPMS investiga a contratação, nomeação de servidores, escalas de trabalho e atendimento médico – tudo no Hospital Municipal Cristo Rei
| 08/04/2022
- 18:44
MPMS
Deodápolis (vista aérea) passa por inquéritos do MPMS. Foto: Assessoria Sanesul

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) instaurou três inquéritos contra a Prefeitura de Deodápolis, município localizado a 264 km de Campo Grande. O MPMS investiga sobre possíveis irregularidades na contratação e nomeação de servidores e médicos que atuam no Hospital Municipal Cristo Rei, assim como o processo de escalas de trabalho e atendimento médico.

Em outra linha de , o abriu inquérito sobre a legalidade no ato administrativo de convocação de conselheiros tutelares suplentes. O prefeito de Deodápolis, Valdir Luiz Sartor, informou que o município vive “uma onda de denuncismo por uma oposição que não tem proposta para a cidade”. Para o prefeito, é normal a abertura de inquérito. “Já foram abertos 58 e todos foram concluídos sem provas. Foi tudo arquivado. Isso é o ônus da vida pública”, comentou Valdir Sartor.

Prefeito diz que segue recomendações do MPMS e TCE

Em Deodápolis, todas as contratações de médicos foram feitas por meio de pregão por recomendação do TCE (Tribunal de Contas do Estado) em 2018, e também do MPMS. No entanto, o prefeito Valdir Sartor reconhece que essa recomendação mudou e que ainda este ano será realizado um concurso público na área da saúde, com pelo menos 100 vagas na disputa. “Com a realização de concurso, tudo isso acaba. Quanto ao conselho tutelar, a nomeação dos suplentes aconteceu porque os titulares saíram. É simples”, disse o prefeito.

Quanto às escalas de trabalho, principalmente relacionado ao plantão, o prefeito explicou que é feito o credenciamento e que não há nada de errado. Ele reafirmou que as ondas de denuncismos da cidade serão repelidas com a verdade, por meio da investigação do MPMS. “Fui reeleito com 70% de aprovação e não tenho nenhum processo na Justiça”, destacou o prefeito Vadir Sartor, que antes de entrar na política era agropecuarista - ramo que pretende voltar ao concluir o mandato.

Veja também

Licitação foi dada como fracassada no Diário Oficial da União

Últimas notícias