Ministério aprova R$ 91 milhões para Parque Tecnológico em Campo Grande; confira projeto

| 11/05/2022
- 08:29
Parque Tecnológico
Imagem mostra projeto de como será o Parque Tecnológico. - (Foto: Divulgação, Assessoria).

O Ministério do Desenvolvimento Regional aprovou e selecionou a proposta apresentada pelo município de Campo Grande, que visa investimentos de R$ 91.429.702,88 para construção do Parque Tecnológico na Esplanada Ferroviária. Do valor, R$ 86.858.217,74 seriam financiados junto ao Governo Federal e outros R$ 4.571.485,14 seriam dados como contrapartida da prefeitura.

De acordo com o secretário Rudi Fiorese, da (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), o projeto do Parque Tecnológico ainda será levado para outras análises antes da liberação dos recursos. “O Ministério aceitou a proposta, significa que entendeu ser viável. Essa etapa é importante, mas ainda tem que passar por outras etapas, como pela Secretaria do Tesouro Nacional”, explicou.

Parque Tecnológico

Em fevereiro, o ex-prefeito (PSD) lançou pedra fundamental para criação do Parque Tecnológico e de Inovação de Campo Grande, uma estação digital que será instalada na Esplanada Ferroviária. A expectativa é de que, caso os recursos sejam liberados pela União, a licitação será realizada ainda em 2022, com previsão de início das obras para 2023.

O local será uma articulação com universidades e governo para que as empresas se instalem no espaço, que prevê sala de reunião, área para startups, auditório e ambiente para gravação de vídeo. Para implantação do Parque, veio a lei municipal 6.786, que criou a política municipal de desenvolvimento da inovação e tecnologia no ambiente produtivo urbano e rural de Campo Grande.

Em abril, a fim de garantir o uso do nome e a marca “Estação Digital” do parque, a Sidagro (Secretaria Municipal de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio) em parceria com a  OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso do Sul) entraram com pedido para patentear a denominação junto ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). 

Veja também

Serviço de mapeamento deve rastrear ocupações irregulares na Capital

Últimas notícias