LDO de 2023 prevê renúncia de R$ 33,7 milhões com isenções e benefícios fiscais

Projeto da LDO de 2023 está na Câmara Municipal
| 15/04/2022
- 10:31
Servimed
Prefeitura de Campo Grande; imagem ilustrativa. - (Foto: Jornal Midiamax, Arquivo).

Em 2023, a expectativa é que a Prefeitura de Campo Grande renuncie R$ 33.764.835,76 em impostos. Trata-se da arrecadação prevista para o próximo ano e que, pelas isenções e benefícios concedidos, deixa de entrar nos cofres públicos, segundo a LDO de 2023, que é a Lei de Diretrizes Orçamentárias encaminhada pelo município à Câmara Municipal.

No início da tramitação, a LDO de 2023 deve ser votada até o fim do primeiro semestre deste ano.

Referente ao IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza), que foram isentos de empresas vinculadas ao comércio, indústria e serviço, por exemplo, a expectativa é que deixem de entrar nos cofres R$ 3.575.388,91, segundo a LDO de 2023.

LDO de 2023

Já o imposto cobrado em relação aos imóveis, programas sociais que obtêm isenções, seria R$ 23.094.720,00. Por fim, o ISS (Imposto sobre Serviços) que o Consórcio Guaicurus deixa de pagar, por meio de lei municipal, refere-se R$ 7.094.726,85 a menos no caixa da Prefeitura de Campo Grande.

No caso das isenções ao setor privado, de acordo com a LDO de 2023, tratam-se de empresas que conseguiram benefícios fiscais por meio do Prodes. Geralmente, a contrapartida delas ao Poder Público é geração de e investimentos na cidade.

Sobre os benefícios de IPTU para moradores, são programas aprovados anteriormente que abrangem alguns públicos. Já a renúncia do ISS do transporte coletivo acontece devido às negociações de reajuste da tarifa. O argumento é de que, se houver cobrança, o preço do passe subiria ainda mais.

Veja também

Terceira parcela do FPM de junho foi paga nesta quinta-feira (30)

Últimas notícias