Após operação que fez secretária ser exonerada, MPMS recomenda auditoria em prefeitura de MS

Prefeito tem 10 dias para informar as medidas adotadas
| 03/08/2022
- 07:51
MPMS recomendou medidas à Prefeitura de Nova Andradina
MPMS recomendou medidas à Prefeitura de Nova Andradina

O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) recomendou à Prefeitura de Nova Andradina, município distante 297 quilômetros de Campo Grande, que realize uma auditoria nos contratos da Secretaria Municipal de Assistência Social.

A pasta foi alvo da Operação Cobertor Curto, que apura fraudes em licitações e resultou na exoneração da secretária Juliana Caetano Ortega e da subsecretária Ana Kelly Pereira Clemente.

No ato, a 1ª Promotoria de Justiça da Comarca recomendou ao município que respeite as leis para execução, liquidação e dos contratos para compra de materiais. 

Assim, sugeriu que o Executivo realize uma auditoria interna de todos os contratos firmados para atender à Secretaria de Assistência, bem como também remeta os contratos para análise do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de MS), para auditoria externa.

O MPMS também indicou a adoção imediata de exigência rígida e formal de controle de entrada e saída de mercadorias e bens adquiridos pelo Município de Nova Andradina para atender todas as secretarias do município. O municipal deverá informar e comprovar as providências adotadas, em até 10 dias úteis.

Veja também

Últimas notícias