Política / Transparência

Reinaldo vai pagar R$ 13,5 milhões para Banco do Brasil distribuir auxílio de 'duzentão' na pandemia

Programa Mais Social vai dar pagar auxílio a cerca de 100 mil famílias em MS

Renata Volpe Publicado em 12/05/2021, às 08h33

Sedhast fez contrato com o Banco do Brasil
Sedhast fez contrato com o Banco do Brasil - Divulgação

O Banco do Brasil vai receber R$ 13,5 milhões do Governo de Mato Grosso do Sul, para emissão dos cartões para 100 mil beneficiários do Programa Mais Social, com auxílio de R$ 200 durante a pandemia da Covid-19.

O contrato entre a Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho) e o Banco do Brasil foi divulgado nesta quarta-feira (12).

Segundo a publicação, o Governo adere formalmente aos serviços de Pagamento de Benefícios Sociais e Assistenciais mediante cartão magnético.

O banco irá fazer o pagamento de benefícios sociais e assistenciais do Programa Mais Social, destinado para aquisição de gêneros alimentícios e de higiene, e emissão, aos beneficiários, de cartão magnético, em todas as agências.

Ainda conforme o contrato, o valor global estimativo da adesão será de R$ 13.596.000,00, sendo previsto para 2021, o valor de R$ 3.708.000,00, no valor mensal de R$ 412,000,00.

Para o exercício de 2022, o valor estimativo é de R$ 5.356.000,00; e para o exercício de 2023, o valor estimativo é de R$ 4.532.000,00.

O Governo de Mato Grosso do Sul anunciou durante o lançamento do programa Mais Social, que o investimento total seria de R$ 182 milhões ao ano.

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria de imprensa do governo, para saber se o contrato é só para liberação dos cartões. Por meio de matéria, depois encaminhada ao jornal, a Sedhast explicou através do secretário-adjunto da Sedhast, Adriano Chadid, a adesão. “O Governo do Estado já tem um contrato com o Banco do Brasil. Aderimos ao contrato vigente, o que agiliza ainda mais o processo de emissão dos cartões do benefício”, disse. Chadid explica ainda que o contrato tem um valor global de R$ 13,5 milhões até o seu final, em dezembro de 2023, mas que o pagamento a instituição financeira é proporcional aos serviços executados.

Jornal Midiamax