Política / Transparência

MPMS vai pagar R$ 1,5 milhão em dispositivo usado pelo FBI para desbloquear celulares

Equipamento auxilia em investigações, obtenção de provas e rastreio de arquivos deletados

Renan Nucci Publicado em 01/10/2021, às 11h00

None
Foto ilustrativa de dispositivo semelhante ao contratado pelo MPMS

O MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) vai pagar R$ 1,5 milhão em um aplicativo usado por peritos para desbloquear celulares e recuperar provas, inclusive para rastrear arquivos que foram apagados. 

O extrato de contrato firmado com a Techbiz Forense Digital LTDA foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (1º), com vigência de 29 de setembro de 2021 até 29 de setembro de 2025 com suporte técnico de três anos.

A tecnologia é chamada de Ufed, sigla que em inglês significa "Universal Forensic Extraction Device", o que traduzido significa Dispositivo Universal de Extração Forense. O equipamento, com hardware e software, é usado para obtenção de provas.

O acesso ao dispositivo é restrito a órgãos de fiscalização e unidades policiais, e tem sido usado por equipes do FBI, dos Estados Unidos, devido à capacidade de desbloquear celulares de qualquer sistema operacional.

Jornal Midiamax