Política / Transparência

Audiência pública vai debater revitalização da “Rua da Morte em Dourados”

As discussões serão realizadas na Câmara de Vereadores, no dia 13 de agosto

Marcos Morandi Publicado em 04/08/2021, às 08h03

Devido ao número de acidentes, via é conhecida como "Rua da Morte"
Devido ao número de acidentes, via é conhecida como "Rua da Morte" - A.Frota

Para reduzir o número de acidentes registrados na Coronel Ponciano, em Dourados, também conhecida pela população como “Rua da Morte”, no dia 13 de agosto acontece uma audiência pública. O debate é puxado pelo deputado Marçal Filho (PSDB) e acontece na Câmara Municipal de Vereadores.

O projeto de engenharia da revitalização foi feito pela prefeitura e entregue ao Governo do Estado. Atualmente, está em fase de licitação — contratação de empresa para realizar as obras. "A equipe técnica do governo vai realizar a obra. Com isso, precisamos debater as intervenções que serão feitas na Coronel Ponciano", explica Marçal Filho.

Conforme o projeto, haverá duplicação da Coronel Ponciano no trecho entre a rua Palmeiras até o chamado trevo do DOF, com a BR-163. Já no trecho da via que compreende a rua Palmeiras até a avenida Marcelino Pires, será feita revitalização.

Na audiência, equipe da Secretaria Municipal de Planejamento fará a apresentação do projeto de engenharia. Será uma obra emblemática, com moderna iluminação e ciclovia, para contemplar moradores do Guaicurus e região que se deslocam dos bairros para o centro da cidade.

Já o secretário de estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, que confirmou presença, irá explicar sobre o cronograma da obra e as intervenções que serão realizadas ao longo da via. A expectativa é que neste semestre seja realizada a licitação para contratação da empresa para dar início à duplicação.

Segundo o deputado Marçal Filho, é necessário envolver a sociedade na discussão da revitalização da Coronel Ponciano antes que as obras comecem. "Como será o Estado que vai investir recursos e executar a obra, precisamos reunir moradores e a classe empresarial para que eles possam conhecer o projeto e sugerir ideias", afirmou o parlamentar.

Jornal Midiamax