Terrenos da União colocados à venda em Campo Grande não têm interessados

O Ministério da Economia publicou no DOU (Diário Oficial da União) desta quarta-feira (16) a homologação da licitação e a adjudicação da Concorrência Pública Eletrônica nº 147/2020, que permitia procedimento para alienação onerosa de quatro terrenos da União em Campo Grande, ou seja, a venda dos imóveis. Conforme a Portaria 20.553/2020, publicada no DOU (Diário […]
| 16/12/2020
- 12:55
Terrenos da União colocados à venda em Campo Grande não têm interessados
Terreno com mais de mil metros quadrados, na esquina da Rua da Harmonia com Avenida Brasil Central, é um dos que deverão ser postos à venda | Foto: Google Street View | Reprodução - Terreno com mais de mil metros quadrados, na esquina da Rua da Harmonia com Avenida Brasil C

O Ministério da Economia publicou no DOU (Diário Oficial da União) desta quarta-feira (16) a homologação da licitação e a adjudicação da Concorrência Pública Eletrônica nº 147/2020, que permitia procedimento para alienação onerosa de quatro terrenos da União em Campo Grande, ou seja, a venda dos .

Conforme a Portaria 20.553/2020, publicada no DOU (Diário Oficial da União) de 9 de setembro de 2020, os procedimentos para alienação onerosa dos bens, mediante venda, seriam precedidos de licitação, na modalidade concorrência pública, respeitando a legislação atual.

Todavia, conforme a publicação, a concorrência restou deserta para todos os itens, não havendo interessados nos lotes, localizados nos seguintes endereços, com as respectivas metragens:

  • Rua da Harmonia esquina com Avenida , Lote 01, Quadra 01, Bairro Santo Antonio (1.250 m²)
  • Rua Manoel Ferreira , Lote 20, Quadra 36, Bairro Santo Antônio (600 m²)
  • Rua Projetada 10, Lote 27, Quadra 19, Vila Nova (387 m²)
  • Rua Projetada 11, Lote 19, Quadra 20, Vila Nova (360 m²)

A publicação é assinada por Mauro Benedito Santana Filho, secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, da Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, do Ministério da Economia.

Veja também

Sentença também determinou o perdimento do cargo público do ex-servidor na esfera penal

Últimas notícias