Política / Transparência

MS vai receber R$ 4,8 milhões para monitorar Covid-19 em populações específicas durante a pandemia

Mato Grosso do Sul vai receber R$ 4,8 milhões do Ministério da Justiça, em caráter excepcional, para investir no fortalecimento das equipes e serviços da APS (Atenção Primária à Saúde) de populações específicas durante a pandemia do novo coronavírus, conforme a Portaria nº 2.405/20, publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta quinta-feira (17). Ao […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 17/09/2020, às 08h17 - Atualizado às 08h42

Fachada do prédio do Ministério da Saúde | Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil
Fachada do prédio do Ministério da Saúde | Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil - Fachada do prédio do Ministério da Saúde | Foto: Marcello Casal Jr | Agência Brasil

Mato Grosso do Sul vai receber R$ 4,8 milhões do Ministério da Justiça, em caráter excepcional, para investir no fortalecimento das equipes e serviços da APS (Atenção Primária à Saúde) de populações específicas durante a pandemia do novo coronavírus, conforme a Portaria nº 2.405/20, publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta quinta-feira (17). Ao todo, MS deve receber R$ 4.842.600 milhões, sendo R$ 1.202.080 milhão apenas para Campo Grande. Na lista, apenas o município de Paraíso das Águas não é contemplado.

Conforme a publicação, o incentivo tem o objetivo de fortalecer o trabalho da APS no atendimento de populações específicas, em apoio à gestão local, na qualificação da identificação precoce, do acompanhamento e monitoramento de populações específicas com síndrome gripal, suspeita ou confirmação de Covid-19.

As populações-alvo são indígenas aldeados, populações dispersas, povos do campo, da água e da floresta, população ribeirinha, assentada e quilombola, além de moradores de rua, ciganos, população circense, população carcerária, em cumprimento de medida socioeducativa e residentes em favelas, além de pessoas em vulnerabilidade e povos tradicionais também são alvo da estratégia.

Os valores a serem repassados são repartidos por equipe, sendo R$ 6.640 para Saúde da Família (eSF); R$ 3.320 para Atenção Primária – Modalidade I 20h; R$ 4.980 para Atenção Primária – Modalidade II 30h; e R$ 15 mil para as seguintes equipes: Saúde da Família Ribeirinha (eSFR), Consultório na Rua (eCR), Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF) e Atenção Primária Prisional (eAPP).

Clique AQUI para conferir a Portaria e AQUI para os detalhes acerca de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax