Política / Transparência

Equipes de saúde de 6 municípios de MS não terão repasse de incentivos federais

Seis municípios de Mato Grosso do Sul tiveram os incentivos financeiros destinados a diversas categorias de agentes de Saúde, suspensos, devido a ausência de alimentação do SISAB (Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB). A suspensão considera a ausência de alimentação do sistema por três competências consecutivas, referente a novembro e dezembro […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 17/08/2020, às 09h13 - Atualizado às 09h25

Foto ilustrativa | Prefeitura de Campo Grande | Divulgação
Foto ilustrativa | Prefeitura de Campo Grande | Divulgação - Foto ilustrativa | Prefeitura de Campo Grande | Divulgação

Seis municípios de Mato Grosso do Sul tiveram os incentivos financeiros destinados a diversas categorias de agentes de Saúde, suspensos, devido a ausência de alimentação do SISAB (Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB).

A suspensão considera a ausência de alimentação do sistema por três competências consecutivas, referente a novembro e dezembro de 2019 e janeiro de 2020. A decisão conta em portaria publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta segunda-feira (17), assinada por Eduardo Pazuello, ministro interino de Saúde e tem efeitos financeiros a partir da competência de fevereiro de 2020.

A suspensão atinge os municípios de Aral Moreira, Juti, Miranda, Santa Rita do Pardo e Tacuru, nas categorias de Equipes de Saúde de Unidade Odontológica Móvel (UOM). Em Campo Grande, a portaria suspende os incentivos de Equipes de Saúde da Família (ESF) e Equipes de Saúde Bucal (ESB).

Jornal Midiamax