Política / Transparência

Na posse do novo superintendente, Flores destaca ‘provas robustas’ da Lama Asfáltica

O delegado Luciano Flores de Lima, que deixou o cargo de superintende da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul para assumir a Superintendente Regional do Paraná esteve na posse do delegado Cléo Mazzotti ao cargo nesta sexta-feira (22) em evento na AGU (Advocacia-Geral da União) em Campo Grande e destacou o trabalho da unidade […]

Evelin Cáceres Publicado em 22/03/2019, às 12h24

Novo superintendente Cléo Mazzotti e o superintendente do Paraná, Luciano Flores de Lima (Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax)
Novo superintendente Cléo Mazzotti e o superintendente do Paraná, Luciano Flores de Lima (Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax) - Novo superintendente Cléo Mazzotti e o superintendente do Paraná, Luciano Flores de Lima (Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax)

O delegado Luciano Flores de Lima, que deixou o cargo de superintende da Polícia Federal de Mato Grosso do Sul para assumir a Superintendente Regional do Paraná esteve na posse do delegado Cléo Mazzotti ao cargo nesta sexta-feira (22) em evento na AGU (Advocacia-Geral da União) em Campo Grande e destacou o trabalho da unidade com provas robustas que desencadearam em todas as fases da Operação Lama Asfáltica no Estado.

“É uma operação que rompe com os esquemas de corrupção que por décadas alimentava o bolso de poucos. Uma investigação independente, com maturidade, típica do estado democrático de direito. Nela, todos os órgãos trabalham em excelente sintonia institucional”, disse Flores, que está no cargo que era de Maurício Valeixo, nomeado diretor-geral da Polícia Federal pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Flores destacou a crise nacional de relações institucionais e classificou o momento como natural, diante do combate a corrupção pelo qual o país passa. “É uma limpeza que começou há cinco anos, na primeira fase da Operação Lava Jato, que continua e serve para limpar as mãos dos cidadãos de bem”.

O delegado agradeceu aos amigos que fez no Estado, destacando o secretário Estadual de Segurança Carlos Videira, generais do Exército e aos servidores e membros da AGU, MPF (Ministério Público Federal), MP-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), PRF (Polícia Rodoviária Federal).

“Sem dúvidas estou vivendo o ponto alto da minha carreira e feliz por ter passado pouco mais de um ano nessa experiência rápida e intensa ao lado de grandes colegas aqui do Estado”, disse.

Jornal Midiamax