Política / Transparência

Reforma na Máxima vai custar R$ 539 mil e deve ser entregue em sete meses

Reforma envolve construção de muros, escadas e adequações em celas

Joaquim Padilha Publicado em 20/02/2018, às 10h31

None

Reforma envolve construção de muros, escadas e adequações em celas

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), órgão do governo do Estado, tornou público nesta terça-feira (20) um contrato para construção de muros, escadas e adequações nos pavilhões do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande.

As obras estão avaliados em R$ 539,9 mil, enquanto o prazo para a entrega dos trabalhos é de sete meses (210 dias). A empresa responsável pelos serviços é a Isocon Construções Ltda, vencedora de licitação.

A licitação para contratação da reforma na Máxima foi aberta pelo governo do Estado em meados de janeiro deste ano. Ao todo, a previsão inicial era de que fossem investidos R$ 635,3 mil nas obras, quase R$ 100 mil a mais do que o custo ofertado pela empresa contratada.Reforma na Máxima vai custar R$ 539 mil e deve ser entregue em sete meses

O contrato para reforma do estabelecimento penal foi publicado no Diário Oficial do Estado, e assinado pelo diretor-presidente da Agesul, Emerson Antonio Marques Pereira, e pelo representante da Isocon, Joel Sanches Pereira

Jornal Midiamax