MP-MS bloqueia salário de estagiários depois de pagar a mais por erro

Valores foram depositados a mais para todos estagiários
| 09/05/2018
- 19:58
MP-MS bloqueia salário de estagiários depois de pagar a mais por erro

O MPE-MS (Ministério Público Estadual) bloqueou parte dos salários dos estagiários do órgão no fim do mês passado, depois de identificar erro no pagamento de todos os estudantes. Desde esta terça-feira (8), os estagiários estão tendo de devolver parte do salário ao MP.

O depósito da remuneração dos estagiários, que varia entre R$ 600 e R$ 1,8 mil dependendo do curso e da carga horária, ocorreu no último dia 27 de abril. O valor, no entanto, foi de pelo menos R$ 1 mil a mais para cada estagiário.

Diante do erro, a Secretaria de Finanças e Planejamento e o Departamento de Execução Financeira do órgão iniciaram uma “cruzada” na tentativa de reaver os valores pagos de forma errada.

A primeira ação foi procurar o Banco do Brasil, entidade onde os estagiários possuem contas bancárias, e solicitar o bloqueio dos valores e estorno do montante pago a mais aos estudantes.

Os salários foram bloqueados no mesmo dia do depósito, 27 de abril, no entanto, o banco informou ao Ministério Público que não poderia estornar os valores ao órgão porque as contas eram do tipo salário e não possibilitavam esse tipo de transação.

Na última quarta-feira (2), o departamento financeiro do MP entrou em contato com os estagiários, via e-mail (confira a imagem acima), informando que os salários permaneceriam bloqueados até ontem (8), e que depois dessa data cada um teria de fazer a devolução da quantia a mais por conta própria.

Ao Jornal Midiamax, o Ministério Público afirmou que houve “uma inconsistência na restauração do arquivo de pagamento do programa do Banco do Brasil, gerando remessa indevida”.

A assessoria de imprensa do órgão também afirmou que as devoluções estão sendo feitas desde ontem (8), mas não informou quanto já foi devolvido.

Veja também

A licitação é o complemento dos lotes divulgados nesta semana, que somam mais R$ 10 milhões

Últimas notícias