Política / Transparência

União libera R$ 20 milhões para Consórcio Guaicurus renovar frotas em Campo Grande

Três empresas serão responsáveis

Midiamax Publicado em 30/01/2017, às 20h47

None
f819489ded7c4a819b5055ceff47448a.onibus_0.jpg

Três empresas serão responsáveis

Campo Grande foi contemplada com recursos do Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte) para renovação de Frota do Transporte Público Coletivo Urbano (REFROTA 17). O recurso, de acordo com o Ministério das Cidades, foi solicitado pelo Consórcio Guaicurus, que receberá R$ 20 milhões para aquisição de novos ônibus. Três empresas foram escolhidas: Jaguar Transportes Urbanos, Viação Campo Grande e Viação Cidade Morena.

"O Programa estabelece linha de financiamento de R$ 3 bilhões em recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o financiamento de 10 mil ônibus. O REFROTA 17 tem como objetivo a modernização de 10% da frota nacional estimada em 107 mil unidades e gera 540 mil empregos diretos", explica o Ministério.

De acordo com o Ministério das Cidades, as empresas de ônibus selecionadas em Campo Grande estão entre as primeiras a receberem verba do programa. "A publicação da proposta selecionada é feita pelo Diário Oficial da União por ordem de conclusão do processo seletivo de cada empreendimento cadastrado. Após a publicação da seleção no Diário Oficial da União, o mutuário e o agente financeiro deverão adotar todas as providências para que a contratação da operação de crédito ocorra no prazo máximo de 18 meses a contar da data de publicação", explica o Ministério. O projeto tem financiamento da Caixa Econômica Federal.

Consórcio

Informações apuradas pelo Jornal Midiamax de documentos ligados à frota que atende o transporte coletivo de Campo Grande revelavam situações supostamente irregulares. Um dos documentos mostra que 42 veículos precisavam ser retirados das ruas em 2016. Isso porque eles completariam dez anos de circulação, prazo máximo para a manutenção dos mesmos nas vias da cidade. O último 'ônibus novo' visto circulando pela Capital, foi um Iveco, série 1900, que ficou em testes. O veículo fazia o percurso Terminal Moreninhas – Shopping e depois, entre o terminal Guaicurus e Shopping Norte Sul Plaza, mas já foi retirado.

No dia 19, o prefeito Marquinhos Trad (PSD), anunciou que novos ônibus devem rodar na Capital. Segundo a Prefeitura serão, ao todo, 100 novos veículos e 80, do total, deverão chegar às ruas até abril.

Uma pesquisa divulgada pela Agência Brasil afirma que ônibus superlotados representam a principal queixa de quase 60% dos internautas brasileiros. Do total de mensagens sobre ônibus nas redes sociais, 72% faziam uma avaliação negativa desse meio de transporte. A pesquisa é do projeto Comunica que Muda, iniciativa da agência de propaganda Nova/SB.

A Capital ainda tem outros projetos de mobilidade para concluir. Pendências entre a Prefeitura de Campo Grande e a Caixa Econômica federal travaram recurso de R$ 30,9 milhões, dinheiro que deve ser utilizado na reforma e construção de terminais de transbordo da Capital. Os R$ 30,9 milhões foram estimados no projeto a fim de custear as obras de reforma do Terminal Morenão, além da construção de outros terminais, Tiradentes (na Avenida Afonso Arinos ); Cafezais (saída para São Paulo); São Francisco (região da Avenida Tamandaré) e  Parati, no conjunto que leva o mesmo nome.

As obras estimadas para a Capital, de acordo com o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade Urbana, foram atualizadas no valor de R$ 141,1 milhões e nos quatro anos, desde a aprovação do projeto, a contrapartida subiu de R$ 7,2 milhões para R$ 31 milhões.

Jornal Midiamax