Supremo Tribunal Federal libera Bumlai de prisão domiciliar

Saúde do réu, preso na Lava-Jato, foi levado em conta pela corte
| 25/04/2017
- 22:27
Supremo Tribunal Federal libera Bumlai de prisão domiciliar

Saúde do réu, preso na Lava-Jato, foi levado em conta pela corte

Supremo Tribunal Federal (STF) corte máxima do país, decidiu nesta terça-feira (25) revogar a prisão domiciliar do pecuarista José Carlos Bumlai. Ele desenvolveu atividades econômicas em Mato Grosso do Sul, com foco no agronegócio. Tornou-se conhecido no mundo político nacional a partir do primeiro mandato do ex-presidente Lula (2002-2010). Ele, segundo a imprensa nacional, tinha acesso livre ao gabinete da Presidência durante os oito anos de mandato do petista. Bumlai foi preso na 21ª faze da Operação Lava-Jato, em novembro de 2015.

De acordo com o jornal O Globo, por 3 votos a 2, a Segunda Turma da Corte levou em conta o estado de saúde de Bumlai, que sofre de cardiopatia e câncer de bexiga.

Em novembro, o antigo relator da , ministro Teori Zavascki, havia convertido a prisão preventiva de Bumlai em domiciliar.

Na sessão desta terça, o novo relator do caso, Edson Fachin, votou pela manutenção dessa decisão, sendo acompanhado pelo ministro Ricardo Lewandowski.

Outros três ministros da turma, porém, votaram pela revogação da domiciliar: Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Celso de Mello.

Acusado na Operação Lava Jato de ter atuado em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em irregularidades, Bumlai foi preso em novembro de 2015.

No habeas corpus, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu a manutenção da prisão, alegando “gravidade concreta” de cometimento de crimes.

No julgamento desta terça, o advogado de Bumlai, Nabor Bulhões, disse que o pecuarista é acusado na condição de “partícipe” em corrupção e gestão fraudulenta, não sendo protagonista nos fatos.

Veja também

Empresa que deve fornecer o maquinário foi homologada

Últimas notícias