Política / Transparência

Obra de presídio na Gameleira tem reajuste de R$ 1,5 milhão

Construção de prédio com 603 vagas está orçada em R$ 20,6 milhões

Joaquim Padilha Publicado em 17/11/2017, às 10h39

None

Construção de prédio com 603 vagas está orçada em R$ 20,6 milhões

O governo do Estado promoveu um reajuste de R$ 1,5 milhão no valor do contrato firmado com a empresa Construtora Industrial, responsável pela construção da cadeia pública masculina “B”, na região da Gameleira, em Campo Grande.

O reajuste foi divulgado em uma publicação no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (17). Com o aumento, o contrato que foi assinado inicialmente por R$ 18,6 milhões, passa a valer agora R$ 20,6 milhões.

Ainda neste mês de novembro o contrato já havia sofrido outro aditivo com um termo de reconhecimento de dívida, assinado pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), no valor de R$ 451,2 mil, junto com a construtora.Obra de presídio na Gameleira tem reajuste de R$ 1,5 milhão

A construtora foi contratada em outubro de 2014 para iniciar as obras na Gameleira. A previsão é que a construção do prédio abra 603 novas vagas para presidiários na Capital. A obra, que devia ter sido executada em nove meses, segue até hoje em curso.

Há ainda uma cadeia masculina “A”, com o mesmo número de vagas, em construção. As obras tiveram auxílio financeiro do governo federal, por meio do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), do Ministério da Justiça, no valor de R$ 35,6 milhões.

Jornal Midiamax