Política / Transparência

Solurb e Prefeitura de Campo Grande são investigadas por dano ambiental

MPE abriu inquérito para fiscalizar destinação de chorume

Jessica Benitez Publicado em 21/01/2016, às 22h23

None
solurb.jpg

MPE abriu inquérito para fiscalizar destinação de chorume

A CG Solurb e a Prefeitura de Campo Grande são investigadas devido a eventuais irregularidades ambientais no aterro sanitário da Capital, segundo informações do Diário Oficial do MPE (Ministério Público Estadual) desta sexta-feira (22).

Conforme publicação, o inquérito civil vai apurar “os motivos causadores do extravasamento da lagoa de detenção do chorume que atende o Aterro Sanitário Dom Antonio Barbosa II; verificar se as autoridades competentes vêm desenvolvendo medidas para impedir que novos extravasamentos ocorram, bem como investigar eventual ocorrência de dano ao meio ambiente, decorrentes do extravasamento ocorrido”.

O texto é assinado pela promotora de Justiça Marina Borges Maciel Pinheiro. No dia 30 de janeiro de 2013 o MPE iniciou investigação para averiguar a destinação do chorume gerado pelo aterro.

À época a viabilidade ambiental de recebimento o líquido poluente originário do processo de decomposição de resíduos orgânicos pela ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Los Angeles e a eficiência do tratamento eram o foco do inquérito. Na data a investigação era a quinta a ser aberta neste sentido.

Jornal Midiamax