Política / Transparência

Promotoria investiga suposto uso de comissionados na campanha de Rose

Telefones da Governadoria seriam usados em campanha de Rose

Evelin Cáceres Publicado em 01/09/2016, às 11h45

None
editada2.jpg

Telefones da Governadoria seriam usados em campanha de Rose

A promotora eleitoral Renata Ruth Fernandes Goya Marinho investiga denúncia de que recursos da assessoria de imprensa na governadoria do Estado de Mato Grosso do Sul, como mão de obra de servidores nomeados e até computadores, teriam sido utilizados na realização de trabalhos de campanha eleitoral. O procedimento preparatório foi publicado no Diário Oficial do Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul desta quarta-feira (31).

A denúncia analisada pela 52ª Promotora de Justiça no procedimento preparatório nº 06.2016.00001095-0 afirma que servidores comissionados trabalhavam para a candidata e vice-governadora Rose Modesto (PSDB), no prédio da Governadoria do Estado, exercendo atividades de assessoria da candidata usando recursos públicos, como computadores e telefones.

Constam nos autos imagens da sala de comunicação da Governadoria, com imagens de pessoas no que seriam sites do sistema interno do PSDB, partido da candidata, supostamente postando notícias e atualizando informações. Segundo informações de especialistas, varredura no log (registro) de acessos ao site pode identificar os IPs (endereços numéricos de computadores na internet) e facilmente instruir a investigação.

Não há informações de que o procedimento investigatório já tenha sido solicitado pela Promotoria, que até o momento apenas solicitou informações ao chefe do setor, também nomeado.

No dia 16 de agosto, a promotora questionou o Governo do Estado sobre a prática e concedeu prazo de dez dias para as respostas, encaminhadas no dia 30 de agosto pelo responsável pela equipe de comunicação do Governo. Ele afirmou que a denúncia era inverídica, junto com uma lista de 21 funcionários nomeados que trabalham na assessoria. Os assessores em campanha para a candidata Rose Modesto não aparecem na relação porque informam que já pediram exoneração.

Comissionados

Segundo publicado no Diário Oficial do Estado do dia 9 de agosto, os assessores teriam sido exonerados em datas diferentes, porém todos em períodos anteriores à campanha eleitoral, em conformidade com a legislação vigente.  Por telefone, a assessoria adiantou que trabalham diretamente com a candidata Rose Modesto (PSDB) três ex-assessores do Governo. Eles foram exonerados nos dia 19, 25 e 30 de julho. Todos antes do período de campanha.

Em nota, a assessoria de Rose informou que “não há servidores do Governo do Estado que atuem na campanha da Coligação Juntos por Campo Grande em horário concomitante ao expediente do funcionalismo público. Não houve notificação de qualquer investigação sobre o assunto”.

Jornal Midiamax