Política / Transparência

Prefeitura divulga pagamento de benefícios previdenciários e nega desvio

Município diz que está em dia com aposentados

Ludyney Moura Publicado em 30/06/2016, às 16h39

None
instituto.jpg

Município diz que está em dia com aposentados

A Prefeitura de Campo Grande divulgou uma Nota de Esclarecimento no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) sobre a acusação de que a gestão de Alcides Bernal (PP) teria desviado cerca de R$ 100 milhões da Previdência Municipal. O Executivo nega as acusações e tranquiliza os beneficiários.

“Não houve desvio e, sim, utilização de recursos da previdência para pagamento de benefícios previdenciários”, diz a nota do IMPCG.

Na última semana, o deputado estadual Coronel David (PSC), denunciou ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público Estadual, suposto ‘sumiço’ de R$ 109 milhões, uma vez quem janeiro de 2013 havia R$ $ 110.650.995,27 nos cofres do Instituo, conforme extrato publicado no Diogrande, contra R$ 874.552,19, publicados em maio deste ano.

Segundo o diretor-presidente do IMPCG, Ricardo Balock, a diferença no caixa acontece porque “as receitas oriundas de contribuições previdenciárias são insuficientes para os pagamentos das despesas previdenciárias, causando déficits financeiros, por conta de um aumento de 45,38% no número de aposentados de dezembro/2012 a abril de 2016, representando um aumento na folha dos inativos de 104,75%, nesse mesmo período”.

Na nota, o Instituto pontua ainda que desde 2011 tem tido dificuldade em suprir as despesas previdenciárias, ‘reflexo de uma conjuntura histórica, que não difere da realidade nacional, tendo os gestores públicos atuais como desafio a recuperação das reservas previdenciárias’.

De acordo com a publicação, todo mês a prefeitura precisa aportar R$ 8 milhões, em média, para cobrir o deficit da pasta, e que o saldo financeiro até o último dia 30 de abril era de pouco mais de R$ 18 milhões, e não R$ 874 mil, como foi denunciado aos órgãos de controle externo.

“ Desse modo, tal notícia não carece de crédito por parte da população, em especial, aos servidores municipais, uma vez que omitiu propositadamente, a importância depositada em fundos de investimento”, diz o documento publicado.

Ainda na nota, a prefeitura nega que relacionamento comercial com doleiros e afirma que tem tentado equilibrar ‘a contribuição previdenciária ao número de aposentados’. 

Jornal Midiamax