Política / Transparência

Operação do Gaeco investiga casos de nepotismo na prefeitura de Paranhos

Investigadores buscam documentos em repartições públicas

Celso Bejarano Publicado em 11/08/2016, às 15h17

None
img-20160811-wa0003.jpg

Investigadores buscam documentos em repartições públicas

Operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço do MPE (Ministério Público Estadual), deflagrou na manhã desta quinta-feira (11) a São Tomé, operação que investiga supostos casos de nepotismo na prefeitura de Paranhos, parte centro-oeste de Mato Grosso do Sul, distante 492 quilômetros de Campo Grande, já na fronteira com o Paraguai.

Comunicado emitido pela assessoria de imprensa do MPE, informa que o que os investigadores cumprem na cidade desde às 6h três mandados de busca e apreensão, nos prédios da prefeitura, secretaria municipal da Saúde e também no hospital público da região.

Na nota é dito que o Gaeco busca documentos para instruir investigação que apura nepotismo [favorecimento dos vínculos de parentesco nas relações de trabalho ou emprego] no âmbito no município.

A operação é conduzida por três promotores de Justiça e 13 policiais. O prédio da prefeitura e da secretaria de Saúde foram interditados.

Investigadores do Gaeco batizaram a operação de São Tomé, numa referência ao primeiro caso de nepotismo praticado no Brasil, ainda no período imperial.

O prefeito da cidade, Júlio César, do PDT, ainda não se manifestou sobre o caso.

Jornal Midiamax