Sem acesso à pasta, Ivandro não conseguiu se defender em processo

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) multou em R$ 38,5 mil e pediu a devolução de pouco mais de R$ 761 mil aos cofres públicos do atual titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Ivandro Fonseca, por não ter entregues documentos que comprovassem regularidade de uma licitação finalizada no período em que ele havia sido afastado da pasta.

“Fui proibido de entrar na Sesau, não tinha condições de ter acesso às informações. Esses documentos não foram entregues devido ao golpe criminoso que sofremos. E quem efetivou o pagamento foi ex-secretário, Dr. Jamal (PR)”, explicou Ivandro.Multado pelo TCE, secretário de Bernal diz que foi proibido de entrar na Sesau

Para o Tribunal de Contas, Ivandro não comprovou com documentos a licitação para contratação da empresa MS Diagnóstico Ltda, para aquisição de reagente para realização de exames de hemograma e de tira reagente para análise de urina, com o valor hoje objeto de ressarcimento.

A multa de R$ 38,5 mil foi estabelecida pelos conselheiros como 5% do valor correspondido ao prejuízo que teria sido causado ao erário.

Ivandro revela que o pregão foi feito em 2013 e o empenho no início de 2014, menos de um mês antes do processo que resultou na cassação de Alcides Bernal (PP) e afastamento de toda sua equipe da Prefeitura de Campo Grande. Logo, a conclusão do processo aconteceu no período em que o atual secretário não estava na secretaria de saúde.

O secretário afirmou ainda que já levantou os processos na pasta e que vai recorrer da decisão.