Política / Transparência

MPE investigará contração de filhos do deputado Rinaldo no TCE-MS

Nomeação ocorreu no início de 2015

Diego Alves Publicado em 12/03/2016, às 00h50

None
sessao_alms_24-03-2015_6.jpg

Nomeação ocorreu no início de 2015

A contratação dos filhos do deputado Rinaldo Modesto (PSDB) transformou-se em inquérito civil na 29ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Comarca de Campo Grande.  De acordo com o MPE, o objetivo é o de apurar eventual irregularidades nas contratações de Felipe Nunes Modesto de Oliveira e Caroline Daniele Macena de Oliveira Rosa, filhos do parlamentar.

Com formação em Relações Internacionais, Felipe Modesto foi nomeado em fevereiro de 2015, para atuar durante três meses no cargo de "assessor em contratos de obras oriundos de convênios" com um salário de R$ 12 mil por mês.

Dias depois, no início de março, Caroline foi nomeada como assessora de gabinete II, com salário de R$ 4.381,65. Após a repercussão na imprensa, o deputado estadual solicitou ao presidente do TCE (Tribunal de contas do Estado) a saída de dos filhos contratados pela Corte Fiscal.

“Diante dos fatos, após ter reunido com minha família, eu, Deputado Estadual Rinaldo Modesto, solicitei a presidência da corte do tribunal de contas imediata rescisão do contrato de trabalho da qual vincula a prestação de serviço do meu filho Felipe Nunes Modesto de Oliveira, bem como a exoneração da minha filha, Caroline Danielle Macena De Oliveira Rosa”, disse o tucano, por meio de nota na época.

Jornal Midiamax