Política / Transparência

Ministério Público recebeu cinco denúncias contra Bernal nos últimos dias

Coação e demissões serão investigadas

Midiamax Publicado em 27/02/2016, às 13h52

None
img-20151023-wa0080.jpg

Coação e demissões serão investigadas

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), terá que responder a cinco questionamentos feitos pela Câmara ao Ministério Público. As denúncias foram protocaladas na semana passada e incluem diversos assuntos.

A presidência da Câmara foi a primeira a apresentar denúncia contra Bernal, por conta de uma suplementação feita no final do ano passado. O prefeito fez suplementação de R$ 2 milhões e depois publicou uma correção, reajustando este valor em R$ 6,5 milhões.

A procuradoria jurídica desconfia que as contas não bateram e obrigaram Bernal a mudar a suplementação, o que consideram ilegal.  “A questão principal é que fez suplementação em um exercício subsequente para atender despesas do exercício anterior. As contas têm que ser fechadas no final do ano”, explicou Fernando Pinez.

Nesta sexta-feira (26) foi a vez da Comissão de Constituição e Justiça apresentar outras reclamações. A principal é a demissão de diretores e possível coação. Segundo denúncia, Bernal teria apresentado uma lista, onde servidores teriam que passar dados, para possível campanha de prefeito.

Os vereadores também querem explicações do prefeito sobre a falta de merenda nas escolas. A lista pode crescer ainda mais se Bernal não der explicações sobre compras emergenciais. Os vereadores pediram notas e Bernal não apresentou.

Jornal Midiamax