Política / Transparência

Mesmo afastado, vice-prefeito é alvo do MPE sob suspeita de nepotismo

Informações são do Diário Oficial desta sexta-feira

Jessica Benitez Publicado em 21/01/2016, às 22h50

None
olarte_4.jpg

Informações são do Diário Oficial desta sexta-feira

Mesmo afastado do cargo de vice-prefeito de Campo Grande desde o dia 25 de agosto do ano passado, Gilmar Antunes Olarte (PP) é investigado pelo MPE (Ministério Público Estadual) pela suposta prática de nepotismo quando ainda era o chefe do Executivo durante o período em que Alcides Bernal (PP) ficou com mandato cassado.

Conforme publicação do Diário Oficial do órgão desta sexta-feira (22), o pastor teria empregado uma familiar em unidade de ensino. O responsável pela abertura do inquérito civil é o promotor de Justiça, Alexandre Pinto Capiberibe. A nomeação de Elizete Antunes Bispo foi feita no dia 14 de março de 2014, dois dias depois de tomar posse do Paço Municipal.

Segundo o texto o objetivo é “Apurar eventual prática de nepotismo por parte de Gilmar Antunes Olarte que, enquanto Prefeito Municipal de Campo Grande, teria nomeado Elizete Antunes para o cargo de diretora da Escola Municipal João Evangelista Vieira de Almeida, tendo em vista que, segundo a denúncia, os dois seriam parentes, e a requerida não possuiria qualificação necessária para assumir tal cargo”.

Jornal Midiamax