Política / Transparência

Doações ilegais geram mais de R$ 500 mil em multas para empresas de MS

Elas doaram para três políticos acima do permitido

Evelin Cáceres Publicado em 06/05/2016, às 12h36

None
trems.jpg

Elas doaram para três políticos acima do permitido

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul multou as empresas Alfa Terraplanagem, Ignácio & Lopes Ltda (alterado para Reis & Cia) e a 4 Rodas Som e Acessórios as proibiu de participarem de licitações pelos próximos cinco anos por terem doado valores em excesso nas eleições de 2014, segundo publicação do Diário Oficial da União desta sexta-fera (6).

A juíza Cíntia Xavier Letteriello, da 44ª Zona Eleitoral de Campo Grande, aplicou no total R$ 623.640,65 em multas. Além de não poderem participar de licitações, as empresas também não podem celebrar contratos com o poder público, do período de 16 de fevereiro de 2016 até 15 de janeiro de 2021.

A Alfa Terraplenagem Ltda (CNPJ n.º 97.343.958/0001-17) doou R$ 50 mil ao deputado federal Carlos Marun (PMDB) nas eleições passadas. A empresa será multada em R$ 191.291,40.

A empresa Ignácio & Lopes Ltda – EPP (alterado para Reis e Cia Ltda, com CNPJ n.º 08.537.764/0001-22), pagará multa de R$ 187.500,00, por ter realizado doações acima do permitido pela lei eleitoral, R$ 37,5 mil, a Ruiter Cunha, ex-prefeito de Corumbá que foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2014.

A 4 Rodas Som e Acessórios (CNPJ n.º 10.411.879/0001-18) pagará R$ R$ 244.849,25 de multa. Ela doou R$ 50 mil ao deputado estadual Marquinhos Trad (PSD) nas eleições. Todos os valores de multa são equivalentes a cinco vezes o valor doado em excesso.

Jornal Midiamax