Política / Transparência

Denúncia: no Detran carro oficial serve para levar à fazenda e carregar bebês

Pelo menos dois inquéritos civis investigam o caso

Ludyney Moura Publicado em 04/08/2016, às 12h21

None
img-20160623-wa0009.jpg

Pelo menos dois inquéritos civis investigam o caso

Um novo inquérito civil aberto pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual) investiga o uso de carro oficial do Estado pelo diretor-presidente do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) Gerson Claro Dino (PSB), e por um servidor do órgão, que teria até uma cadeirinha de bebê em um Renault Logan de propriedade do governo.

De acordo com o MPE, o inquérito visa ‘apurar eventual ato de improbidade administrativa decorrente do suposto uso de veículo oficial do DETRAN/MS para fins particulares’. Este é o segundo processo com o mesmo objetivo publicado pelo órgão em menos de dois meses.

Segundo o denunciante, ‘todos veículos oficiais que eram para atender a necessidade do DETRAN, mas viraram carro particular de diretores e seus apadrinhados. Sendo que alguns desses veículos foram comprados com recurso do seguro DPVAT’.

De acordo com o inquérito, Gerson teria contratado um motorista particular, pago com recursos do governo, e utilizaria o veiculo oficial, uma VW Amarok 4×4, para fazer viagens a sua propriedade rural.

Esta mesma investigação já havia sido publicada pelo MPE em 22 de junho, e à época Gerson Claro afirmo que denuncias estavam ‘na moda’.

“É uma denúncia anônima. O Ministério cumpre seu papel de investigar e nós cumprimos o nosso de dar a resposta que a sociedade quer. Estou tranquilo com relação a isso. Queremos fazer uma gestão eficiente e de entrega para a sociedade”, respondeu o diretor do Detran.

Um dos denunciados, Aldenir Barbosa do Nascimento, era diretor-financeiro do Detran e foi remanejado no final de 2015 para o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. O MPE investiga se ele também usava veículos oficiais para fins particulares. 

Jornal Midiamax