Política / Transparência

Sem informações, deputado quer criar ‘CPI do Aquário do Pantanal’

Proposta ainda não foi feita

Jessica Benitez Publicado em 04/11/2015, às 16h00

None
aquario.jpg

Proposta ainda não foi feita

Sem acesso à documentação necessária para elaborar relatório da Comissão do Aquário do Pantanal, o deputado Amarildo Cruz (PT) vai conversar com o presidente dos trabalhos, Lídio Lopes (PEN), para que haja pedido de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre a obra. Para ele, só assim os documentos serão entregues pelo Governo do Estado.

“O Barbosinha disse hoje durante a sessão que foi preciso abrir a CPI do Combustível para ter acesso as notas fiscais e papéis dos postos e distribuidoras. Nosso caso é o mesmo”, disse. O petista contou que solicitou várias informações ao presidente e que o mesmo fez requerimentos ao Executivo, porém até o momento nada foi enviado.

No dia 18 de agosto, durante visita à obra, Lídio garantiu que em duas semanas o relatório seria apresentado. À época o relator já havia dito que faltavam muitas informações e não havia prazo para conclusão. “Então agora vou apresentar um documento ao presidente dizendo que as informações não chegaram a mim. E se quiser que haja relatório tem que transformar em CPI”. Diante da situação, Amarildo ainda classificou a comissão como 'ineficaz'.

O Governo do Estado audita o Aquário com equipe formada por integrantes do MPE (Ministério Público Estadual), MPF (Ministério Público federal), CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul) e TCE (Tribunal de Contas do Estado). A previsão de inauguração da construção era 2011, passou para 2014 e segue sem data definida. Até o momento estima-se que ao menos R$ 200 milhões foram gastos. O orçamento inicial era de R$ 80 milhões e foi feito durante a gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB).

Jornal Midiamax