Política / Transparência

Com R$ 12 milhões em custeio, governo de MS lança programa para economizar

Água, luz e telefone devem ser poupados pelos servidores

Evelin Cáceres Publicado em 09/11/2015, às 14h20

None
assis.jpg

Água, luz e telefone devem ser poupados pelos servidores

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul mantém um gasto de R$ 12 milhões com água, luz e telefone e deve diminuir a conta nos próximos meses, com o lançamento nesta segunda-feira (9) do programa Governo Consciente.

Certos de que o exemplo deve vir da gestão, o secretário Carlos Alberto Assis, da Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização, afirmou que não há uma meta, pois cada secretaria tem suas necessidades e gastos diferentes.

Assis citou como exemplo a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), que em dois meses economizou R$ 400 mil nesses itens. “O custeio da Agência era de R$ 2 milhões e caiu para R$ 1,6 milhão. Cortamos secretarias, diminuímos comissionados e o servidor precisa ter consciência e colaborar, poupando gastos desnecessários”.

As unidades que não diminuírem os gastos ou aumentarem os custos serão analisadas. “Vamos convocar os gestores para saber o que aconteceu, se há vazamento de água, se todos têm o hábito de sair e não apagar as luzes. Vamos monitorar para que a economia seja efetiva”.

As secretarias que mais gastam atualmente são as de Segurança Pública e Educação. “O ideal seria zerar o custeio, mas isso não é possível, porque dependemos de água, luz e telefone para trabalhar. Mas economizar é questão de hábito”, concluiu Assis. 

Jornal Midiamax