Política / Pimenta

Câmera flagra suposto acordo e vira pesadelo para quem gravou e quem foi gravado em Campo Grande

Descoberta de que ambiente tinha câmera e flagra tudo na sala deu início a troca de ameaças

Da Redação Publicado em 21/09/2021, às 09h55

Após alvo do flagra descobrir que sala onde fez suposto acordo tinha câmera, situação teria ficado tensa
Após alvo do flagra descobrir que sala onde fez suposto acordo tinha câmera, situação teria ficado tensa - (Ilustração sobre reprodução, Web)

Câmera flagra tudo que acontece nos ambientes monitorados mesmo. No entanto, recente descoberta de circuito interno em sala de Campo Grande, onde supostamente teria sido fechado acordo pouco republicano, quase gerou escândalo. Segundo dizem, houve briga, gritaria e troca de ameaças até que alguém acima dos brigões interferiu.

Tudo teria começado quando conversa marcada para estacionamento de supermercado teve o local mudado. Um dos participantes teria inclusive alertado o outro dos riscos, pois o primeiro local escolhido já figurou em procedimentos que deram muito trabalho até serem supostamente 'pilotados'.

Com os dois convencidos, foram até escritório de amigo de um deles em bairro chique de Campo Grande que tem até o acesso favorecido pela discrição. Se acomodaram em discreta sala e, lá, teriam resolvido o que precisavam, acertado tudo e assinado papelada necessária para efetivar o acordo.

Tudo acertado, até que o convidado percebeu uma câmera de vídeo disfarçada no ambiente.

Até 2022, ninguém sabe se câmera flagra reuniões da sala em bairro chique

A partir daí, a conversa ficou tensa. Um jurou que a câmera estaria desligada, o outro não acreditou, e foi armado o barraco. Houve briga e quase foram às vias de fato, até que funcionários entraram no meio.

Mesmo depois de deixarem o local, continuaram a briga e passaram a trocar ameaças que ficaram cada vez mais graves e implicaram cada vez mais poderosos. Todos ficaram assustados com a possibilidade do flagra no suposto sistema de CFTV.

Um deles levou o caso para o superior, que teria entrado na jogada e controlado a situação. No entanto, o que ninguém ficou sabendo, é se a reunião foi ou não gravada. Dizem os mais preocupados que, antes de outubro de 2022, o mistério deve ser elucidado.

Sabendo de algo que MS precisa saber? Conta pro Midiamax!

Se você está por dentro de alguma informação que acha importante o público saber, fale com jornalistas do Jornal Midiamax!

Fala Povo: O leitor pode falar direto no WhatsApp do Jornal Midiamax pelo número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Se preferir, você também pode falar com o Jornal direto no Messenger do Facebook.

Você pode enviar flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax