Política / Justiça

Lusa ‘dividirá’ erro com CBF como defesa para se salvar no STJD, diz jornal

A Portuguesa já tem a sua estratégia de defesa montada para o Pleno do STJD. O clube paulista usará a CBF como coautora no erro que culminou na escalação do meia Heverton e foi motivo de perda de quatro pontos na tabela do Brasileirão (e consequente rebaixamento) no julgamento da última segunda-feira. A Portuguesa se […]

Arquivo Publicado em 18/12/2013, às 13h39

None

A Portuguesa já tem a sua estratégia de defesa montada para o Pleno do STJD. O clube paulista usará a CBF como coautora no erro que culminou na escalação do meia Heverton e foi motivo de perda de quatro pontos na tabela do Brasileirão (e consequente rebaixamento) no julgamento da última segunda-feira.


A Portuguesa se valerá da falta de informação da condenação de dois jogos de Heverton no sistema da CBF que lista jogadores suspensos por cartão amarelo e vermelho, além do STJD.


“No julgamento, esse documento não foi levado em consideração, até porque os auditores foram ao julgamento com seus votos prontos. Esse documento oficial da CBF, que é liberado por meio desse novo sistema, deu condições de jogo ao Heverton. Tanto que um funcionário da Portuguesa fez a consulta antes e depois do jogo” afirmou Felipe Ezabella, um dos advogados da Portuguesa, ao Diário Lance.


O “BID da Suspensão”, como é conhecido por advogados e dirigentes de clubes, foi implementado pela CBF no dia 1º de setembro sem divulgação. Apenas as agremiações tem direito de entrar no sistema, acessado com login e senha. A CBF enviou uma carta aos clubes filiados os orientando a fazer a atualização das informações por esse sistema.

Jornal Midiamax