Política / Justiça

Justiça condena estudante que forjou o próprio sequestro

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES) condenou a estudante Michely da Silva Segismundo a três anos de prisão por extorsão. A jovem foi denunciada pelo Ministério Público (MP) por forjar o próprio sequestro com a intenção de receber R$ 10 mil de seu pai. Outras três pessoas – Heloísa Elienice Pereira Flor, Wallace […]

Arquivo Publicado em 25/08/2012, às 22h08

None

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES) condenou a estudante Michely da Silva Segismundo a três anos de prisão por extorsão. A jovem foi denunciada pelo Ministério Público (MP) por forjar o próprio sequestro com a intenção de receber R$ 10 mil de seu pai.

Outras três pessoas – Heloísa Elienice Pereira Flor, Wallace Gonçalves e Felipe de Assis – também foram condenadas por participarem da trama. A Polícia Civil, por meio da Delegacia Anti Sequestro, prendeu o grupo e evitou que o pai de Michely pagasse o “resgate”. Os três amigos da estudante foram condenados a dois anos e oito meses de prisão.

Em sentença dada no dia 1º de dezembro de 2009, o juízo da 6ª Vara Criminal de Vitória absolveu os quatro amigos. No entanto, o MP recorreu da decisão e o recurso foi julgado na última quarta-feira pelo TJ-ES.

O caso

De acordo com inquérito policial, às 3h29 do dia 20 de março de 2008, os acusados tentaram extorquir o pai da jovem cobrando R$ 10 mil pelo falso resgate. A estudante chegou a passar dois dias fora de casa para enganar o pai. A farsa foi descoberta pela equipe da Delegacia Anti Sequestro.

Em sua decisão, o desembargador Sérgio Gama condenou os quatro jovens a cumprir a pena, inicialmente, em regime aberto, pois o Estado do Espírito Santo não possui uma Casa de Albergado. No entanto, Michely Segismundo, Heloísa Flor, Wallace Gonçalves e Felipe de Assis vão ficar em liberdade vigiada e pelo menos uma vez por mês terão que se apresentar à Justiça.

Jornal Midiamax