Política / Justiça

Justiça barra divulgação de pesquisa do IPEMS em Campo Grande

A Justiça Eleitoral acolheu, no início da noite de quarta-feira (29), ação de representação eleitoral de impugnação de pesquisa com pedido de liminar da coligação “A Força da Gente”, do candidato Alcides Bernal (PP). Segundo o advogado Lênio Ben Hur, a acusação alegou que o levantamento do IPEMS (Instituto de Pesquisa de Mato Grosso do […]

Arquivo Publicado em 30/08/2012, às 15h46

None

A Justiça Eleitoral acolheu, no início da noite de quarta-feira (29), ação de representação eleitoral de impugnação de pesquisa com pedido de liminar da coligação “A Força da Gente”, do candidato Alcides Bernal (PP).


Segundo o advogado Lênio Ben Hur, a acusação alegou que o levantamento do IPEMS (Instituto de Pesquisa de Mato Grosso do Sul), contratado pelo jornal Correio do Estado, é tendencioso em favor do candidato governista, Edson Giroto (PMDB). “A pesquisa está maculada de vícios e favorece o candidato da situação”, disse o advogado.


A constatação leva em conta o fato de o IPEMS incluir apenas Giroto em todos os cenários de segundo turno da eleição. “Fica uma mensagem subliminar de que ele vencerá o primeiro turno e irá ao segundo turno do pleito”, acrescentou Lênio Ben Hur.


Ainda de acordo com o advogado, o instituto e o Correio do Estado foram notificados da decisão da juíza da 36º zona eleitoral, Elisabeth Rosa Baisch, por volta das 22 horas de quarta-feira. “Eles têm 48 horas para apresentar a defesa”, acrescentou.


A intenção era publicar a pesquisa no Correio do Estado a partir desta sexta-feira (31), conforme informado à Justiça Eleitoral pelo instituto.


Outra ação


A coligação “Um Novo Tempo”, do deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), também ingressou com pedido de liminar para barrar a publicação da pesquisa do IPMES no Correio do Estado.


Com o mesmo argumento de incluir apenas Giroto em cenários do segundo turno, a coligação também pediu a impugnação de pesquisa do instituto Atlas para divulgação no Jornal de Domingo, no próximo dia 2 de setembro. Ainda segundo a assessoria jurídica do candidato, o instituto pede a indentificação do eleitor, além de endereço e telefone do entrevistado. 


(Editada às 13h36min para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax