Política / Justiça

Família do segurança Bruno pede justiça e diz que rapaz era calmo, agressor está preso

Cristiano Luna Almeida está sendo acusado por Lesão Corporal Dolosa seguida de morte

Arquivo Publicado em 20/03/2011, às 12h20

None
1496489219.jpg

Cristiano Luna Almeida está sendo acusado por Lesão Corporal Dolosa seguida de morte

Teve início as 18h de ontem o velório do segurança Jéferson Bruno Gomes Escobar, de 23 anos, que morreu na madrugada sábado (19) após ser agredido fisicamente enquanto trabalhava em uma casa noturna de Campo Grande. O seu sepultamento acontece às 9h no Santo Amaro.

Vários parentes e amigos participam do velório que tem um cartaz com as frases: “Eternamente Brunão. Perdemos uma presença, mas ganhamos um anjo para nos proteger. Boleiros, família e amigos”.

Tia da vítima, Celsina Vieira Silva, diz que faz cerca de três anos que Bruno trabalhava como segurança e nunca teve problemas e nem se envolveu em brigas. “Ele era calmo, educado e muito amoroso”, destaca.

Jéferson Bruno tocava violão em uma Igreja Evangélica e era das torcidas do Comercial e do Palmeiras. Famílias e amigos indignados com o acontecido estão escrevendo em carros que desejam justiça, para que o jovem agressor Cristiano Luna Almeida (23) não fique impune pelo crime.

O jovem trabalhava em uma empresa de segurança e fazia extras em seus dias de folga, na casa noturna onde aconteceu o crime.

Francisco João Abrantes, de 37 anos, trabalhava com Bruno e explica que não é normal esse tipo de agressões em casas noturnas, pois o local recebe um público selecionado e as pessoas são identificadas antes de entrarem.

”É lamentável, fico com medo com após ver isso acontecendo com um companheiro de trabalho e amigo”, destaca Francisco.

Agressor

Cristiano Luna Almeida, foi preso em flagrante e está sendo acusado por Lesão Corporal Dolosa seguida de morte. Ele está detido na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), em uma cela com mais cinco pessoas.

O jovem já é reincidente na prática de agressões. Em março de 2009, Cristiano foi acusado de lesão corporal dolosa por agrediu violentamente um jovem e sem motivos aparentes.

Jornal Midiamax