Política / Justiça

TJ-MS prorroga prisão de Artuzi; juiz deve assumir prefeitura de Dourados

O diretor do fórum, Eduardo Rocha (foto), deve assumir interinamente a prefeitura; Artuzi permanece preso por prazo indefinido.

Arquivo Publicado em 03/09/2010, às 21h16

None

O diretor do fórum, Eduardo Rocha (foto), deve assumir interinamente a prefeitura; Artuzi permanece preso por prazo indefinido.

O desembargador do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Manoel Mendes Carli, decretou no fim da tarde desta sexta-feira, a prisão preventiva do prefeito de Dourados, Ari Artuzi, do PDT, detido desde a quarta-feira por chefiar uma quadrilha que fraudava licitações públicas, segundo a Polícia Federal. Essa medida não fixa prazo.

O TJ deve decidir ainda o recurso do MPE (Ministério Público Estadual), movido hoje, que pede para o presidente do fórum de Dourados, Eduardo Rocha, assumir interinamente a prefeitura.

Artuzi foi detido por força de mandatos de prisão provisória – cujo prazo expiraria no domingo –  junto com 9 dos 12 vereadores da cidades.

Além deles, foram detidos ainda o vice-prefeito Carlinhos Cantor, servidores públicos e empreiteiros. Ao todo, 28 foram postos atrás das grades, mas nesta sexta-feira a Justiça determinou a soltura de 13 pessoas, seis das quais vereadores.

Com as fraudes, Artuzi arrecadava algo em torno de R$ 500 mil mensais, dinheiro rateado entre os integrantes do bando. O recurso fraudulento surgia por meio das empreiteiras e até de um hospital da cidade.



Jornal Midiamax