Política / Justiça

Paraguaia recorre à Justiça por cuidado médico na Capital

Ela sofreu uma queda e lesionou o ombro e ao tentar ser atendida nos postos de saúde da Capital, teve a consulta negada

Arquivo Publicado em 27/01/2010, às 11h04

None

Ela sofreu uma queda e lesionou o ombro e ao tentar ser atendida nos postos de saúde da Capital, teve a consulta negada

Um mulher paraguaia conseguiu o direito de se tratar na rede pública de saúde da Capital, após sofrer um acidente. M.G.N. veio à Campo Grande passar o Natal com os familiares.

Ela sofreu uma queda e lesionou o ombro em um acidente no dia 22 de dezembro, e ao tentar ser atendida nos postos de saúde da Capital, teve a consulta negada por ter nacionalidade paraguaia.

Sem conseguir retornar ao Paraguai para tratamento devido às grandes dores causadas pela lesão, M.G.N procurou a Defensoria Pública da União em Mato Grosso do Sul que argumentou judicialmente, utilizando o direito constitucional que garante a todos independente de nacionalidade, o atendimento médico universal.

Atendendo ação apresentada pelo defensor público federal, Antonio Ezequiel Inácio Barbosa, a Justiça Federal em Campo Grande concedeu uma liminar à M.G.N, que determina à União, o Estado de Mato Grosso do Sul e o Município de Campo Grande que forneçam atendimento médico em postos de saúde e hospitais públicos.

Jornal Midiamax