Política / Justiça

Justiça nega soltura de jornalista acusado de matar Rogerinho

A justiça negou o pedido de revogação da prisão preventiva do jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, acusado de matar a tiro o menino Rogério Mendonça, de 2 anos, em 18 de novembro de 2009. A decisão é do juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de […]

Arquivo Publicado em 22/10/2010, às 12h20

None

A justiça negou o pedido de revogação da prisão preventiva do jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, acusado de matar a tiro o menino Rogério Mendonça, de 2 anos, em 18 de novembro de 2009.


A decisão é do juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Campo Grande, com base no parecer do Ministério Público Estadual.


O jornalista argumentou por meio de advogado que sua prisão preventiva havia sido decretada porque ele não foi encontrado pelo oficial de justiça na residência em Praia Grande, litoral paulista. A defesa chegou a apresentar a declaração de uma vizinha para sustentar que Agnaldo morava de fato naquela cidade.


Mas a justiça entendeu que o depoimento não foi satisfatório. Além disso, o acusado, até o momento, não apresentou comprovantes de residência, como contas de água, luz ou telefone.


Com isso, Agnaldo permanece preso no Instituto Penal de Campo Grande (IPCG).

Jornal Midiamax